Enquadramentos na medicina regenerativa: os relatos recentes na imprensa brasileira

Liliana Acero

Resumo


A mídia funciona como uma ponte entre a medicina e o público, e impacta como a informação é organizada e apresentada às pessoas. Realizou-se uma análise de conteúdo, quantitativo e qualitativo, dos enquadramentos principais nas matérias sobre medicina regenerativa publicadas pela Folha de S.Paulo e O Globo, entre janeiro de 2012 e maio do 2019. A análise mostrou algumas limitações nas informações publicadas: um número bastante escasso de relatos, com poucas matérias sobre controvérsias sociais e regulatórias e matérias de tons otimistas demais sobre os benefícios das terapias celulares. Conclui-se que falta uma contribuição mais sistemática da imprensa à legitimação social e institucional desta área de ponta no país, desenvolvida com recursos públicos e que oferece uma oportunidade imperdível no aumento da consciência em saúde coletiva, assim como, na participação competitiva do Brasil no cenário global.


Palavras-chave


Medicina regenerativa; Terapia celular; Mídia; Saúde coletiva; Enquadramentos científicos; Cobertura midiática.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.29397/reciis.v14i4.1966

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil