A experiência das Bibliotecas Virtuais em Saúde nos países de língua portuguesa

Regina Lucia Ungerer, Paulo Capel Narvai

Resumo


A Biblioteca Virtual de Saúde dos países de língua portuguesa foi desenvolvida para facilitar o acesso à informação científia e técnica para estudantes, docentes e profisionais de saúde dos países envolvidos. O objetivo deste artigo é descrever a criação e o seu desenvolvimento nos países de língua portuguesa por meio da Rede ePORTUGUÊSe da Organização Mundial de Saúde. Utilizou-se uma metodologia qualitativa baseada em revisão da literatura e análise da documentação técnica, científia e administrativa disponível em repositórios públicos internacionais e instituições nacionais, incluindo relatórios do programa ePORTUGUÊSe entre 2005 e 2015. O desenvolvimento e operacionalização da Biblioteca Virtual de Saúde foi gradual e individualizado e fortemente dependente do envolvimento de profisionais e instituições locais. Mudanças nas prioridades políticas e difiuldades econômicas levaram à sua desaceleração. O aumento da conectividade na África e acesso à Internet estão criando novas oportunidades para retomar seu desenvolvimento nos países de língua portuguesa.


Palavras-chave


Bibliotecas Virtuais em Saúde; Países de língua portuguesa; Capacitação de recursos humanos em saúde; Rede ePORTUGUÊSe; Organização Pan-americana da Saúde; Organização Mundial da Saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.29397/reciis.v14i3.2091

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil