Proposição para a incorporação da preservação digital nas políticas públicas de informação em saúde

Gillian Queiroga

Resumo


Este artigo possui como objetivo identifiar ações governamentais no âmbito dos sistemas e serviços de saúde que visam a adoção de políticas públicas relacionadas à preservação digital em saúde. As políticas públicas de informação e de arquivos são transversais às políticas públicas de saúde e contribuem diretamente para a garantia dos direitos dos cidadãos preconizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Neste sentido, as políticas de preservação digital são essenciais para garantir o acesso às informações a gerações futuras. A pesquisa caracteriza-se como aplicada e exploratória. Utiliza como amostra os textos completos da Consolidação das Normas Infralegais do SUS. Os resultados apontam para a necessidade de ações voltadas para a preservação digital em saúde por meio da adoção de políticas públicas. Por fi, destaca-se que a participação popular no desenvolvimento destas políticas públicas de informação em saúde é essencial para a transparência das ações governamentais.


Palavras-chave


Preservação digital; Gestão de documentos; Arquivologia; Sistema Único de Saúde; Políticas de informação; Políticas de arquivo; Informação em saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.29397/reciis.v14i3.2098

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil