Biomídia e saúde: vantagens e desvantagens em tempo de pandemia

Regiane Cristina Duarte, Elisa Mascarenhas Borges, Luan Vieira Santos, Vitor Santos Barboza, Catarina Graziela Sousa Pereira

Resumo


No Brasil e no mundo a vivência dos anos de 2019 a 2021 ficará marcada pela pandemia do coronavírus. Compreender o cenário, as informações, e disseminar o conhecimento tornam-se estratégias valiosas de prevenção contra o vírus nesta pandemia. O objetivo deste artigo é identificar as evidências da influência das redes sociais no cuidado em saúde. Este artigo é uma revisão do tipo integrativa que pretende pensar sobre o uso da biomídia na saúde. Mostramos uma relação multifacetada entre as redes sociais e a saúde, a partir de uma intricada trama de interações que se reflete na saúde individual e na da comunidade. Por isso, quando o assunto é saúde, é importante ampliar o acesso às informações, a reflexão crítica e o potencial argumentativo em prol da coletividade. As biomídias promovem e continuarão promovendo uma comunicação e um aprendizado contínuos, pois se minimizam os riscos à saúde ao se empoderar o indivíduo para o cuidado de si e dos outros.


Palavras-chave


Saúde; Biomídia; Cuidado; Redes Sociais; Informação e pandemia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.29397/reciis.v15i4.2396

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil