Globalização, inovação e desenvolvimento: o complexo econômico e industrial da saúde (CEIS) e o papel do Estado nos cenários nacional e internacional

Autores

  • Sandra Pereira Soares Fundação Oswaldo Cruz. Analista de Gestão em Saúde da Fiocruz. Formada em Relações Internacionais com mestrado em Administração – Política e Gestão Pública pela UFRN. Doutoranda em Saúde Pública na ENSP/FIOCRUZ, atualmente exerce o cargo de assessora da Vice-Presidência de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz
  • Carlos Gadelha Ministério da Saúde. Economista e doutor em Economia pelo Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Foi Vice-Presidente de Produção e Inovação em Saúde/Fiocruz e atualmente exerce a função de Secretário de Ciência e Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde – SCTIE/MS, de Coordenador Geral do Mestrado Profissional em Política e Gestão de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca da Fundação Oswaldo Cruz (ENSP/FIOCRUZ), e de coordenador do Grupo de Pesquisa sobre Complexo Industrial e Inovação em Saúde (GIS).
  • Lais Costa Fundação Oswaldo Cruz. Mestre em Development Studies pela London School of Economics and Political Science (LSE) e doutoranda em Saúde Pública na ENSP/FIOCRUZ. Atualmente é gerente do Grupo de Pesquisa em Inovação em Saúde da Fiocruz e coordenadora científica do Informe do Complexo Econômico-Industrial da Saúde.
  • Paula Burd Fundação Oswaldo Cruz. Economista pela Universidade Federal Fluminense (UFF), pesquisadora do Grupo de Pesquisa de Inovação em Saúde da Fiocruz e consultora de organismos internacionais, com atuação na área de saúde pública

DOI:

https://doi.org/10.3395/reciis.v7i1.595

Palavras-chave:

Complexo Econômico e Industrial da Saúde, Desenvolvimento, Inovação, Papel do Estado, Globalização, Cooperação Sul-Su

Resumo

Resumo

Nas últimas décadas, nota-se uma progressiva mudança no paradigma geopolítico e um maior protagonismo da área da ciência, da tecnologia e da inovação em saúde. Dadas as características da saúde, uma vez que articula parcela significativa da geração de conhecimento mundial, , o artigo procura subsidiar a aproximação do campo da saúde brasileira com o do desenvolvimento nacional e regional, caminhando em um sentido duplo. De um lado traz a agenda de desenvolvimento para o campo da saúde e, de outro, fornece pistas de como as ações em saúde podem contribuir para uma perspectiva mais geral de desenvolvimento nacional e internacional. Ademais, o artigo apresenta as influências político-econômicas na arena internacional e os efeitos adversos da globalização. Ressalta também o papel fundamental do Estado no desenvolvimento de políticas de ciência, tecnologia e inovação em saúde, sob influência da agenda de política externa. Por fim, diante das transformações mundiais provocadas pelo processo da globalização, o artigo conclui que o fortalecimento do Estado e a efetivação de políticas industriais voltadas para o fortalecimento do complexo da saúde despontam como iniciativas estratégicas para uma inserção soberana e equilibrada na arena internacional.

Recebimento: 19.06.2012

Aceite: 19.03.2013

Downloads

Edição

Seção

Artigos originais