Modelo para elaboração de políticas de preservação digital de documentos de arquivo por instituições de ensino superior: o caso da Unesp

José Carlos Abbud Grácio, Sonia Troitiño, Telma Campanha de Carvalho Madio, José Remo Ferreira Brega, Maria Blassioli Moraes

Resumo


Um dos desafis das mudanças e evoluções das tecnologias de informação e comunicação (TIC) em corporações é a preservação das informações digitais. Entre as corporações com grande geração de informações digitais estão as universidades. Neste artigo, é apresentada uma estratégia para se elaborar uma política de preservação digital no bojo de uma política arquivística direcionada para a manutenção da autenticidade dos documentos de arquivo. O objetivo é expor um modelo para elaboração de políticas de preservação digital de documentos de arquivo por instituições de ensino superior (IES), com os elementos que devem compô-las, a partir da literatura estudada e da política elaborada e aprovada na Universidade Estadual Paulista (Unesp). São apresentados os conceitos relacionados à política arquivística para a preservação digital de documentos de arquivo, sua defiição, seus aspectos e elementos. Concluiu-se que o modelo pode ser adaptado para outros objetos digitais, bem como para outras instituições.

Palavras-chave


Preservação digital; Políticas arquivísticas; Política de preservação digital; Autenticidade; Universidade Estadual Paulista - Unesp; Instituição de ensino superior.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.29397/reciis.v14i3.2111

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil