A guarda da memória do cuidado em saúde como direito da humanidade

Angélica Baptista Silva

Resumo


A resenha do Manual de Gestão Arquivística de Documentos em Saúde apresenta o tema do livro e a sua importância para a saúde global. O direito do paciente, os problemas da digitalização e a guarda da memória dos prontuários ganharam uma nova perspectiva com a informatização da assistência à saúde. Considera-se uma contribuição aos direitos humanos no campo da saúde garantir a cadeia de custódia dos registros, prevista na legislação e nos procedimentos recomendados pelo Conselho Nacional de Arquivos no Brasil.


Palavras-chave


Direitos humanos; Saúde global; Comunicação em saúde; Registros eletrônicos de saúde; Armazenamento e recuperação da informação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.29397/reciis.v16i1.3213

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900
Rio de Janeiro | Brasil