Tuberculose e TBMR: mecanismos imunológicos e novas ferramentas de controle da doença

Autores

  • Roberta Olmo Pinheiro Fundação Oswaldo Cruz, Laboratório de Hanseníase, Instituto Oswaldo Cruz,Rio de Janeiro, Brasil
  • Elizabeth Pereira Sampaio Fundação Oswaldo Cruz, Instituto Oswaldo Cruz, Manguinhos,Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Margareth Pretti Dalcolmo Universidade Federal do Rio de Janeiro, Centro de Referência Professor Hélio Fraga, Rio de Janeiro, RJ Brasil

DOI:

https://doi.org/10.3395/reciis.v2i1.831

Palavras-chave:

Tuberculose, multirresistente, diagnóstico, IFN-?, mecanismos imunológicos

Resumo


Estima-se que um terço da população mundial esteja infectada com o Mycobacterium tuberculosis. Em 2005, a Organização Mundial da Saúde estimou em oito milhões o número de mortes causadas por tuberculose em todo o mundo. Os indicadores oficiais apontam declínio da doença no último século; entretanto, desde 1990 este declínio vem apresentando sinais de reversão. Apesar da existência de medicamentos efetivos no controle da tuberculose, os casos de resistência a múltiplas drogas têm aumentado em todo mundo. Recentemente, esse problema se agravou com a emergência de cepas extremamente resistentes a drogas, denominadas pela OMS como XDRTB (extensively drug resistant tuberculosis). A vacina existente contra a doença, o BCG, é capaz de prevenir as formas graves de tuberculose em crianças; no entanto, sua eficácia em adultos é altamente variável e foi demonstrado que a revacinação em jovens e adultos não aumenta o nível de proteção. Diversos estudos demonstraram que as células hospedeiras desenvolveram mecanismos imunorregulatórios e micobactericidas na tentativa de conter a infecção e que falhas nesses mecanismos seriam responsáveis pelo avanço da doença. No presente artigo procura-se revisar os dados relacionados à resposta imune em pacientes com tuberculose e tuberculose multirresistente (TBMR) e como esses achados podem contribuir para o desenvolvimento de novas estratégias de diagnóstico e/ou vacinas para o controle da doença.


Publicado

2008-01-30

Edição

Seção

Ensaios